Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 6,38
Dólar R$ 5,51
Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
Belo Horizonte
25º 17º

Consumo de carne bovina no Brasil atinge o menor nível em 26 anos

Especialistas avaliam que diferentes fatores ajudam a entender diminuição do consumo

Consumo de carne chegou ao menor nível em 26 anos. (Foto: CMBH)
Ricardo Miranda
9 de outubro de 2021
compartilhe

Um levantamento divulgado pela Conab, a Companhia Nacional de Abastecimento, mostra que o consumo de carne bovina no Brasil segue em queda. Segundo a Conab, os números em 2021 vão diminuir quase 14% na comparação com 2019, antes da pandemia, e são os menores da série histórica que começou em 1996.

Aumento no preço da carne contribui para a mudança no consumo. (Foto: Mapa)

O preço da carne vermelha já subiu mais de 30% nos últimos 12 meses, segundo o IBGE. Especialistas acreditam que a inflação em alta e o grande número de desempregados ajudam a entender a diminuição do consumo. Muitas pessoas estão procurando opções de carnes mais baratas, como pé e pescoço de galinha. Em 2013 a série histórica da Conab atingiu o auge, com consumo anual de 96,7 quilos de carne bovina por ano. O consumo, este ano, deve ficar 5,3% abaixo do que era registrado em 2013.

Apesar da queda, a Companhia destaca que, quando avaliados outros tipos de carnes, o Brasil se mantém em patamares de consumo semelhantes aos de outros países, incluindo os desenvolvidos. “O Brasil está comendo menos carne bovina, reduziu bastante, só que aumentou o consumo de frango e suínos”, aponta Sérgio De Zen, diretor de política agrícola e informações da Conab.

Insegurança alimentar

Uma pesquisa feita pela PENSSAN (Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar) mostrou que até o fim do ano passado eram 116,8 milhões de brasileiros não tinham acesso pleno e permanente a alimentos, ou seja, estavam em situação de insegurança alimentar.

Consumo de carne bovina segue em queda. (Foto: Agência AC)

Entre os 116,8milhões de brasileiros em insegurança alimentar, 43,4% não contavam com alimentos em quantidade suficiente e outros 9% enfrentavam situação grave, passando fome. O levantamento foi feito levando em conta o cenário da pandemia no Brasil e concluiu que a combinação das crises econômica, política e sanitária, provocou  o agravamento da situação.

Outro dado importante foi revelado por uma pesquisa do Datafolha. De acordo com o levantamento, 85% dos entrevistados confirmaram ter reduzido o consumo de algum tipo de alimento em 2021. Destes, 67% estão comendo menos carne vermelha. O consumo de arroz e feijão também reduziu para boa parte das pessoas ouvidas.

compartilhe