Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 6,25
Dólar R$ 5,33
Sol e aumento de nuvens de manhã. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
Belo Horizonte
31º 17º

Família investe na produção de queijo canastra orgânico

Propriedade trabalha com agricultura regenerativa, preservando e melhorando a natureza da região

Queijo canastra orgânico produzido pela família. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)
Ricardo Miranda
26 de setembro de 2021
compartilhe

Em Piumhi, na região Centro-Oeste do estado, um casal de produtores rurais criou um pequeno laticínio voltado para a produção de queijo canastra orgânico. O trabalho começou ainda em 2019, com o início das mudanças na alimentação do gado. Em seguida, a propriedade passou a atender todas as diretrizes de agricultura orgânica estabelecidas pelo Ministério da Agricultura e, aos poucos, está aumentando a produção e cuidando da natureza.

Vinícius e a esposa Virgínia Cronemberger resolveram se dedicar à produção de queijos orgânicos. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

O produtor rural Vinícius Ferreira Soares trabalhava em uma multinacional do setor de laticínios. A esposa dele era dentista concursada da prefeitura de Poços de Caldas, no Sul do estado, onde o casal morava. Com o avanço da pandemia, os dois foram para o sítio da família em Piumhi, na região Centro-Oeste, bem perto da Serra da Canastra. Foi então que eles resolveram se dedicar ao novo negócio, com a ajuda dos pais, avós e irmãos. “A gente tinha tomado a decisão de produzir leite orgânico, mas é difícil conseguir empresas para vender essa produção, já que as empresas normalmente não têm linhas de produção que valorizam esse leite orgânico. Num primeiro momento, a ideia era produzir um leite tipo A orgânico pasteurizado” lembra o produtor rural.

Queijo canastra orgânico produzido pela família. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

Queijo canastra orgânico

Vinícius e a esposa resolveram largar os empregos para se dedicarem exclusivamente ao trabalho no sítio, mas sem conseguir escoar a produção de leite, pediram orientação à Associação dos Produtores de Queijo Canastra (Aprocan). Foi aí que veio a ideia de criar o queijo canastra orgânico.

Além do queijo canastra, família passou a produzir chancliche, um tipo de queijo árabe. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

A propriedade tem 20 cabeças de gado, mas apenas 9 em lactação. As vacas produzem diariamente cerca de 70 litros de leite, que se transformam em cinco queijos canastra orgânicos. A propriedade já deu entrada no processo e deve receber, em breve, o selo “Brasil Orgânico”, certificando o atendimento às normas desse tipo de produção. “Esse manejo orgânico tem que ser realizado desde a comida feita pelo gado, passando pelo manejo dos animais, práticas de ordenha e produção do queijo. Todo o processo tem que atender essas normativas de produção”.

Durante o processo, a família resolveu inovar ainda mais. Com o soro que sobra da fabricação do queijo canastra, os produtores passaram a fabricar os chamados chancliches. São queijos árabes envolvidos em um preparado à base de ervas. Por dia, são 15 chancliches produzidos com o soro que antes era descartado.

Agricultura regenerativa

Sítio da família fica às margens do Ribeirão Araras, afluente do Rio São Francisco. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

O sítio da família fica à beira do ribeirão Araras, um dos afluentes do Rio São Francisco. A propriedade tem 25 hectares, sendo 11 de mata nativa. No local, os produtores rurais adotam a chamada “produção regenerativa”.

Gado fica solto em área de pastagem em sistema silvopastoril, com grama, árvores e leguminosas. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

Vinícius explica que nesse sistema, a produção é feita sem degradar o meio ambiente e melhorando as condições do meio ambiente e do clima. A pastagem para o gado é do tipo silvopastoril, integrando áreas de grama com árvores, arbustos e leguminosos. Já são pelo menos 300 árvores e 4 mil arbustos. “Daqui a 5 ou 10 anos vamos formar uma pastagem integrada com uma floresta. Nós vamos melhorar a condição do micro-clima, do ambiente, a paisagem. Nós vamos melhorar a infiltração da água no solo, resgatar e revigorar nascentes, melhorar a qualidade do solo com o incremento da matéria orgânica”, comemora o produtor.

Queijos orgânicos produzidos pela família são vendidos para todo o estado. (Foto: Vinícius Ferreira Soares)

Os queijos produzidos pela família são vendidos a clientes de todo o estado e estão fazendo sucesso, por aliar sabor e trazer junto os princípios de uma agricultura responsável. Vinícius e a esposa comemoram o resultado do negócio. “Foi uma mudança de estilo de vida que a gente escolheu, sabendo do que estávamos perdendo, mas confiantes no que iríamos ganhar. A gente está super feliz, vivendo uma vida mais simples, mas acreditamos no propósito do trabalho que fazemos”, finalizam.

compartilhe