Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 6,38
Dólar R$ 5,51
Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
Belo Horizonte
25º 17º

Ministério Público denuncia prefeito de Guapé por crime ambiental

Uma área de preservação permanente foi contaminada e atingiu uma nascente que deságua no Lago de Furnas

(Foto: Prefeitura)
Guto Moreira
9 de outubro de 2021
compartilhe

O Ministério Público de Minas Gerais (MPMG) abriu denúncia contra o prefeito de Guapé e uma empresa que prestava serviços para a prefeitura por crime ambiental, entre setembro de 2017 a setembro de 2019. Segundo o MP ambos promoveram atividade poluidora e degradadora ao meio ambiente em estação de transbordo (ET) de resíduos sólidos urbanos (RSU), com sérios riscos à saúde humana.

Uma área de preservação permanente foi contaminada e atingiu uma nascente que deságua no Lago de Furnas, um dos maiores reservatórios de água do país usado para o turismo, piscicultura e agricultura. O Ministério Publico ainda informou que a área conhecida como “Buracão”, no bairro Alto Sumaré, foi usada para empilhamento de lixo e descarte irregular de resíduos de construção civil e de entulho de 2005 a 2012, quando o prefeito denunciado comandava a administração municipal. O local também foi usado para atividades do matadouro municipal.

Em 2017, ao assumir novamente a prefeitura, o prefeito firmou contrato com a empresa denunciada, usando a área sem licenciamento ambiental e armazenando o lixo de forma inadequada até 2019.

Veja também: Crise hídrica na região de Furnas.

Emater cria projetos pra amenizar crise hídrica na região de Furnas

compartilhe