Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 5,28
Dólar R$ 5,07
Sol com muitas nuvens durante o dia. Períodos de nublado, com chuva a qualquer hora.
Belo Horizonte
25º 17º

Pesquisa da UFLA sugere identificar ponto de maturação do amendoim

O novo método faz o sensoriamento remoto para identificar onde está maduro e onde ainda não está

(Foto: Reprodução/Embrapa)
Guto Moreira
16 de maio de 2022
compartilhe

Há quatro anos na Universidade Federal de Lavras (UFLA), no Sul de Minas, está sendo desenvolvida uma pesquisa que usa imagens de satélite e a câmera multiespectral de um drone para ajudar produtores a identificar o ponto de maturação do amendoim. O trabalho – realizado no Brasil e Estados Unidos – está sendo coordenado pelo professor Adão Felipe dos Santos, da Escola de Ciências Agrárias. (Esal/UFLA).

O estudo desenvolveu modelos utilizando redes neurais artificiais e empregadas técnicas de sensoriamento remoto e de Agricultura de Precisão para identificar o ponto de maturação para, então, propor o início do arranquio, a primeira etapa de colheita. Os modelos apresentaram boa acurácia e precisão, estimando a maturação do amendoim com precisão acima de 90% e erros inferiores a 10%.

O método mais usado para a determinação da maturação do amendoim é o Hull Scrape, que consiste em arrancar de 5 a 10 plantas em pontos aleatórios da lavoura. Em seguida, é feito o destacamento de 200 vagens dessas plantas e a raspagem de seu exocarpo (primeira camada da vagem do amendoim, de coloração marrom), que é feita por meio do jateamento de água sob pressão. Ao serem raspadas pelo jato, as vagens expõem a coloração do mesocarpo, que é a segunda camada. Aquelas que apresentam coloração mais escura (marrom ou preta) são consideradas maduras. Quando 70% das vagens amostradas encontram-se maduras, recomenda-se o início da colheita mecanizada.

O novo método proposto pela pesquisa considera a variabilidade espacial da área de toda a lavoura ao fazer o sensoriamento remoto para identificar onde está maduro e onde ainda não está.

A precisão é importante porque se a colheita acontece mais tarde, além do ponto de maturação, aumentam os índices de perdas na colheita. Se forem colhidas muito cedo, as plantas perdem a qualidade.

compartilhe