Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 5,07
Dólar R$ 4,61
Sol com muitas nuvens. Pancadas de chuva à tarde e à noite.
Belo Horizonte
29º 18º

Cadeia Produtiva da Cachaça traça estratégias para o setor até 2025

Expectativa do setor é fazer com que a cachaça esteja entre os três principais destilados do mundo

(Foto: Reprodução)
Guto Moreira
3 de janeiro de 2022
compartilhe

No mês passado, a Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça lançou diretrizes estratégicas para o setor até o ano de 2025. Segundo a instituição, o documento traz orientações para garantir o ordenamento, a organização, a sistematização das ações, projetos e programas para que o setor se desenvolva sistematicamente.

A meta é fazer com que a cachaça esteja entre os três principais destilados do mundo daqui há 3 anos. Para Alexsandra Machado, presidente da Câmara Setorial, as orientações foram elaboradas de forma coletiva e consensual.

“As diretrizes foram feitas para vocês, produtores e executivos de associações do setor, para que unidos possamos caminhar em uma direção única e sermos efetivos para alcançarmos a nossa ambição”, conclui.

O secretário de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Guilherme Bastos, falou que é preciso incentivar a compra de produtos registrados no Mapa e valorizar a cachaça como bebida brasileira. “Isso passa pela profissionalização do setor e pelo estabelecimento das diretrizes estratégicas da cachaça”, finaliza.

O documento com as diretrizes estratégicas está disponível no site do Mapa.

No Sul de MG também tem cachaça boa

Em Coqueiral, no Sul de Minas, a tradição de produzir cachaça é forte e já existe há mais de 80 anos. O alambique Rozendo é um dos quatro credenciados que existem na cidade e fabrica cerca de 12 mil litros de cachaça tipo ouro por ano. O alambique mais antigo do município é o da Cachaça Pinheiros, provinda da Fazenda Pinheiros e que há mais de dois séculos produz cachaças artesanais. Em seguida o Rainha da Lavoura, que iniciou as atividades no ano de 1946. A cachaça Quebra Canga produz a bebida desde 2003. Por fim, o ‘caçula’ da turma, o alambique Rozendo, desde 2016.

Sala de fabricação da Cachaça Rozendo, em Coqueiral, no Sul de MG. (Foto: Reprodução)

Veja mais em: Práticas sustentáveis para a produção de cachaça.

Pesquisadora identifica boas práticas para produção sustentável de cachaça

 

compartilhe