Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 6,28
Dólar R$ 5,60
Sol com algumas nuvens. Não chove.
Belo Horizonte
29º 16º

Importação de fertilizantes da Rússia traz segurança aos agricultores

Governo russo também acenou possibilidade de isentar tarifas para aumentar a importação de carnes brasileiras

Rússia se comprometeu a cumprir contratos de exportação de fertilizantes. (Foto: Semagro)
Ricardo Miranda
23 de novembro de 2021
compartilhe

A Conab (Companhia Nacional de Abastecimento) viu com o otimismo o compromisso firmado entre o Brasil e o governo da Rússia para o fornecimento de fertilizantes. Na avaliação da Conab, a garantia de entrega dos produtos traz mais segurança para a manutenção da produtividade nas próximas safras.

Na semana passada a Ministra Tereza Cristina esteve em Moscou e se reuniu com autoridades russas. No encontro, a Rússia garantiu o cumprimento dos contratos para fornecimento de fertilizantes para o Brasil. “Tivemos aqui a garantia, tanto do governo russo quanto das empresas de fertilizantes, de que nós não teremos problemas com a entrega de fertilizantes, tanto de potássio quanto dos fosfatos”, anunciou a ministra.

Segurança para a produtividade

Importação de fertilizantes dá mais segurança para próximas safras. (Foto: Semagro)

A Rússia responde por 20% do total de fertilizantes importados pelo Brasil, mas recentemente anunciou restrições às exportações desses produtos com o objetivo de evitar a escassez no mercado interno. Após a reunião em Moscou entre o governo brasileiro e as autoridades russas, o cumprimento dos contratos foi assegurado.

Para a Conab, a garantia dada pelos russos sobre a exportação de fertilizantes traz mais segurança para as próximas safras. “O Brasil depende de insumos importados para manter a produtividade. Então, o principal objetivo foi o pacto dos fornecedores de que eles irão cumprir os contratos, e a garantia de que farão novos acordos assegurando o fornecimento nas próximas safras. Um compromisso com o principal fornecedor desses fertilizantes é importante para termos segurança de que vamos ter o insumo para poder manter a produtividade, e isso é fundamental para a segurança alimentar do Brasil e dos países que dependem do alimento brasileiro”, afirma Sérgio De Zen, diretor de Política Agrícola e Informações da Conab.

Sérgio De Zen acredita, ainda, que mesmo que haja atraso nas entregas dos fertilizantes por parte dos russos, os impactos nas safras devem ser minimizados. “Desde que seja planejado isso não deve influenciar na produção. Vale destacar que esse impacto poderia acontecer não na 2ª safra de milho 2021/22, e sim na safra 2022/23, pois o grão, embora seja plantando com fertilizantes, aproveita muito o resíduo da soja. Então, a quantidade de fertilizantes que se utiliza na 2ª safra é menor do que no cultivo da oleaginosa ou do milho 1ª safra”, diz o diretor.

Com isenção de impostos, Rússia deve aumentar importação de carnes brasileiras. (Foto: Frigorífico Maxi Beef / Mapa)

Mercado da carne

Ainda segundo a Conab, além de se comprometer a cumprir os contratos de fertilizantes, a Rússia também acenou a possibilidade de aumentar a importação de carnes vindas do Brasil. Isso seria feito a partir da abertura, por seis meses, de uma cota de 300 mil toneladas (200 mil toneladas de carne bovina e 100 mil toneladas de carne suína) com isenção de tarifas. A economia russa tem uma forte dependência de exportação de petróleo e de minerais. Como o mercado está bastante aquecido, temos uma oportunidade de crescimento de exportação porque os russos estão com renda melhor. Então cria-se a oportunidade de um ciclo virtuoso”, reforça o diretor da Companhia.

compartilhe