Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 5,29
Dólar R$ 5,17
Sol com algumas nuvens. Não chove.
Belo Horizonte
26º 15º

Receita com exportações de carne bovina cresceu 52% no Brasil

Só no primeiro semestre deste ano o setor faturou US$ 6,2 bilhões com a venda de carne bovina para outros países

Faturamento do setor chegou a US$ 6,2 bilhões no primeiro semestre deste ano. (Foto: Dhiony Costa e Silva)
Ricardo Miranda
31 de julho de 2022
compartilhe

A exportação de carne bovina para o exterior atravessa um bom momento no Brasil. É o que mostram os dados da Secretaria de Comércio Exterior divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carnes (Abiec). No primeiro semestre de 2022 o faturamento do setor cresceu 52% na comparação com o mesmo período do ano passado.

De acordo com a Abiec, de janeiro a junho deste ano o faturamento com as vendas chegou a US$ 6,2 bilhões. No primeiro semestre de 2021 os números não passaram de US$ 4,08 bilhões. Em relação ao volume exportado o crescimento foi de 21,5%, passando de 874 mil toneladas no ano passado para 1,06 milhão de toneladas em 2022.

A Abiec comemorou o bom momento do setor. “Os números mostram que a carne bovina brasileira ganha cada vez mais espaço no comércio internacional, graças não só à qualidade do nosso produto, mas também ao posicionamento do Brasil como um importante parceiro comercial de outras nações e não como competidor”, explica Antônio Jorge Camardelli, presidente da Associação.

Recorde histórico

A China segue como principal destino da carne bovina exportada pelo Brasil. (Foto: Abiec)

Em junho deste ano a receita com a venda de carne bovina para o exterior atingiu o melhor resultado da série histórica, que começou em 1997. Foram US$ 1,14 bilhão. Em relação ao mesmo mês do ano passado o aumento foi de 36,8%.

No primeiro semestre deste ano a carne bovina brasileira chegou a 132 países. A China segue como principal destino do produto, respondendo por US$ 3,6 bilhões. Na comparação com os seis primeiros meses de 2021 a alta chega a 86%. Na sequência aparecem os Estados Unidos, com faturamento de US$ 530 milhões no semestre.

compartilhe