Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 0,00
Dólar R$ 0,00
º º

Tecnologia vai ajudar na notificação de doenças no rebanho

Startup selecionada pelo IMA vai colaborar com a elaboração de um serviço de atendimento virtual

Ricardo Miranda
4 de outubro de 2021
compartilhe

Produtores rurais de todo o estado que precisarem comunicar ao IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária) sobre casos de surtos e doenças nas criações de animais vão contar com um novo serviço de atendimento virtual para facilitar e acelerar o processo. A startup Ouvidor Digital foi selecionada para colaborar na criação de ferramentas tecnológicas para possibilitar o recebimento online das notificações, dando mais eficiência ao trabalho do serviço veterinário oficial de Minas. A novidade está em fase de elaboração.

Fiscais do IMA acompanham notificações de doenças. (Foto: IMA)

O programa de aceleração de de startups do governo de Minas propôs aos participantes o desafio: “Como comunicar o serviço veterinário oficial do estado de forma célere e eficiente para receber com agilidade a assistência em casos de surtos e doenças?”. As soluções tecnológicas apresentadas pela startup Ouvidor Digital se destacaram e foram selecionadas pelo IMA.  “Temos certeza de que ao final do projeto teremos uma forma simples e acessível para a captação de denúncias de doenças animais em Minas. Ao longo dos últimos anos, o Ouvidor Digital já impactou mais de 1 milhão de pessoas através dos canais de denúncias dos nossos mais de 170 clientes no Brasil, Argentina, EUA e Japão. Esse aprendizado nos ajuda a criar uma experiência única para facilitar a comunicação entre os trabalhadores mineiros do campo e o IMA”, avalia o sócio-diretor da Ouvidor Digital, Rafael Pacheco.

O novo serviço de atendimento virtual do IMA deve ser lançado em breve. “Será possível de forma ágil e simples receber informações padronizadas sobre suspeitas de doenças alvo do serviço veterinário oficial. Qualquer cidadão poderá informar, de forma rápida e objetiva, as suspeitas de doenças ou alta mortalidade de animais, por meio de um número de whatsapp que receberá a notificação por e-mail e tomará as providências cabíveis relacionada à suspeita informada”, detalha Beatriz Cordenonsi, servidora do Núcleo de Inovação e Modernização do IMA.

A importância das notificações

Notificações ajudam no controle de doenças. (Foto: Ministério da Agricultura)

O IMA destaca que qualquer pessoa pode notificar, de forma virtual, o casos suspeitos de doenças ou alta mortalidade em bovinos, bubalinos, equinos, caprinos, ovinos, suínos e aves. O registro é feito no Sistema Brasileiro de Vigilância e Emergências Veterinárias, plataforma do Ministério da Agricultura, Pecuária e Desenvolvido, com participação dos órgãos de defesa agropecuária do país. Esse serviço agiliza os atendimentos, reduz as perdas econômicas e favorece a qualidade dos produtos consumidos. Conheça a plataforma clicando AQUI.

O registro das notificações é uma ferramenta importante para o controle das doenças. “É a melhor forma de conter possíveis focos de doenças que podem causar grandes prejuízos aos produtores e à economia do estado. O atendimento do IMA investiga as causas, além de tomar as medidas sanitárias necessárias para a contenção de eventuais enfermidades. Entre as ações está a coleta de material dos animais para diagnóstico laboratorial”, destaca a coordenadora de Informação e Epidemiologia do IMA, a médica veterinária Graciene Maciel.

A expectativa do IMA é que a nova plataforma digital em elaboração sirva de modelo para outros órgãos de todo o país, colaborando para a Defesa Sanitária Animal. Esperamos que tanto o IMA como o público atendido se beneficiem das soluções tecnológicas propostas pela startup. Os produtores e proprietários de estabelecimentos terão mais agilidade no atendimento em caso de focos de doenças nos rebanhos e precisão na contagem de animais. Já o cidadão, poderá contar com o fortalecimento da segurança alimentar. Para os servidores, as novas tecnologias irão contribuir para agilidade e eficiência na prestação de serviços”, conclui a coordenadora do Núcleo de Inovação e Modernização do IMA, Mariana Brancaglion.te

compartilhe