Patrocínio Logo TV Alterosa
Euro R$ 5,29
Dólar R$ 5,17
Dia de sol com algumas nuvens e névoa ao amanhecer. Noite com poucas nuvens.
Belo Horizonte
26º 13º

Paula Cândido convoca produtores a vacinarem o rebanho contra Brucelose

Município vai imunizar as fêmeas de 3 a 8 meses até 30 de novembro

etapa da vacinação acontece até 30 de novembro na cidade (Foto: Mapa)
Vivia de Lima
31 de julho de 2022
compartilhe
Produtores de Paula Cândido, na Zona da Mata mineira, que não imanizaram o rebanho contra a brucelose devem ficar atentos. A cidade já iniciou a 2ª Etapa para a Vacinação contra a doença. Podem ser imunizados fêmeas de 3 a 8 meses, até o dia 30 de novembro. A vacinação obrigatória contra a Brucelose é administrada em uma única dose nas fêmeas e não precisa ser ministrada novamente no decorrer da vida útil do animal. Aos machos, por sua vez, não é permitida a vacinação.

A Brucelose bovina é uma doença que se caracteriza por afecções endêmicas como abortamento no terço final de gestação e é uma doença de notificação obrigatória ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) e também para a Organização Mundial da Saúde Animal. Sua incidência causa prejuízos econômicos e depreciação do valor social da propriedade por conta da diminuição da produção de carne e leite, e do aumento do intervalo entre partos e da queda da taxa de natalidade da espécie.

Multa para o produtor que não vacinar

Para manter e preservar o rebanho, a Defesa Agropecuária tem foco na obrigatoriedade da vacinação de bovinos com a vacina B19 ou RB51; no abate sanitário ou eutanásia de animais positivados com a doença e na apresentação de atestado negativo durante o transporte de animais destinados à reprodução ou ainda, para participação em feiras e exposições.

O produtor que não vacinar contra brucelose pode ser multado em R$ 119,26por bezerra. Já o produtor que deixar de declarar a vacinação contra brucelose ao IMA está sujeito a multa de R$ 23,85 por bezerra.

compartilhe